#038 Exodontia do dente 3.5 impactado em paciente odontopediátrico

Miguel Oliveira, Ana Pereira, Rodrigo Braga, Andreia Figueiredo, Mariana Seabra, Bruno Leitão de Almeida

Research output: Contribution to journalMeeting Abstractpeer-review

Abstract

Introdução: A falta de espaço, devido à perda prematura de dentes decíduos com consequente ocupação do espaço, é uma causa frequente de dentes parcialmente e totalmente impacta- dos. A genética e os fatores ambientais, estão também incluídas nos fatores multifactoriais da erupção dentária, que pode ser afetada em qualquer fase de desenvolvimento. Descrição do caso clínico: Paciente do sexo feminino, 15 anos, ASA I, não fumadora, colaborante,compareceu à consulta de Cirurgia Oral na Clínica Universitária, encaminhada da área de odontopediatria. O dente 3.6 encontra-se mesializado devido a perda precoce do 7.5. Protocolo Clínico: Anestesia do nervo alveolar inferior, nervo bucal e nervo lingual; -Incisão a partir de distal do 3.6 com descarga em medial do 3.3;-Descolamento muco-periósteo;- Osteotomia em vestibular da coroa do dente até à linha amelocementária;- -Luxação;-Odontosecção vertical ao longo do eixo do dente até à linha amelocementária seguindo-se odontosecção horizontal da coroa;-Extração da raiz;-Curetagem do alvéolo;-Regularização óssea;-Compressão e hemostasia; -Sutura. Por fim, foi medicada com amoxicilina 1g e Ibuprofeno 400mg, de forma preventiva relativamente a possíveis infeções e com o objetivo de diminuir a inflamação no pós-operatório. Discussão e conclusões: Foram apresentadas as diferentes hipóteses de tratamento à doente e à responsável legal e estas decidiram que a melhor alternativa seria a exodontia do dente uma vez que não tinham possibilidades de recorrer ao tratamento ortodôntico descartando desde já as primeiras duas opções. É importante referir que o dente mantinha ainda alguma capacidade eruptiva, devido à idade da paciente e ao facto de a raiz ainda não estar completamente for - mada. A opção de manter o dente 3.5 foi também recusada, tendo em conta os riscos associados à manutenção do dente na sua localização ectópica. Optámos pela extração do dente de for- ma preventiva, visto que as restantes opções de tratamento foram descartadas pela doente e pela responsável legal. Se o dente fosse mantido poderiam ocorrer complicações como o desenvolvimento de um quisto, a reabsorção radicular da raiz dos dentes adjacentes ou a possibilidade de haver uma infeção local.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)17-17
Number of pages1
JournalRevista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Volume60
Issue numberS1
DOIs
Publication statusPublished - 18 Dec 2019
EventXXXIX Congresso Anual da Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária - Porto, Portugal
Duration: 18 Oct 201919 Oct 2019

Cite this