#067 VISTA – Vestibular Incision Subperiosteal Tunnel Access

Ana Letícia Ferreira, Mariana Filipa Santiago, Tiago Marques, Malta Santos, Manuel Correia Sousa, Célia Coutinho Alves

Research output: Contribution to journalMeeting Abstractpeer-review

10 Downloads

Abstract

Introdução: As recessões gengivais são definidas como uma migração apical patológica da margem gengival relativamente à junção amelocementária. Desta forma, há exposição da superfície radicular, levando a problemas tanto estéticos como funcionais. A etiologia das recessões não se encontra bem definida, mas existem diversos fatores que contribuem para o aparecimento das mesmas. Escovar os dentes de forma traumática, a presença de inflamação periodontal, o próprio biótipo gengival e a movimentação dentária são exemplos causadores. Para a correção deste problema periodontal têm sido desenvolvidos novos métodos cirúrgicos, nomeadamente a técnica VISTA. Descrição do caso clínico: Paciente de 16 anos, sexo feminino, com história prévia de Leucemia Linfoblástica Aguda tendo efetuado sessões de quimioterapia; dirigiu? se à Clinica Universitária à consulta de Medicina Oral para avaliar a sua saúde oral. Após exame clínico observou?se uma recessão gengival no dente 4.1 de classe II de Miller. Apesar da paciente não referir hipersensibilidade dentinária no respetivo dente, esta encontrava- se descontente por razões estéticas. Numa 1.ª fase foi realizada a fase higiénica da cavidade oral, em especial no dente 4.1. com curetas de Gracey. Foi efetuada a técnica anestésica infiltrativa no local, e de seguida realizada uma incisão intrasucular. Posteriormente realizou- se um túnel através de incisão mucoperióstea de espessura total e descolamento dos tecidos. Por fim foi removido tecido conjuntivo do palato para que fosse realizado em seguida o posicionamento desse mesmo enxerto no túnel através de sutura, a qual também permitiu fixar o retalho no local com vários pontos. Discussão e conclusões: O tratamento de recessões gengivais é importante para evitar cáries radiculares, hipersensibilidade dentinária e lesões de abrasão. Porém, a terapia periodontal tem-se tornado cada vez mais importante para alcançar o sorriso ideal. Assim, a intervenção terapêutica torna- se imprescindível. A técnica VISTA é uma opção a utilizar pois a incisão é efetuada de forma remota, reduzindo a possibilidade de traumatizar a gengiva do dente a ser tratado. Para além disto, é efetuada uma cuidadosa dissecação subperióstea que reduz a tensão da margem gengival durante o avanço coronal e é mantida a integridade anatómica da papila interdentária, evitando a sua reflexão. Os follow- ups realizados mostram uma evolução positiva 1 semana após a cirurgia assim como 2 meses após a realização da mesma.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)26-26
Number of pages1
JournalRevista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Volume58
Issue numberS1
DOIs
Publication statusPublished - 30 Dec 2017
EventXXXVII Congresso Anual da Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária - Coimbra, Portugal
Duration: 13 Oct 201714 Oct 2017

Cite this