# 66. Avaliação do estado periodontal dos dentes pilares em prótese removível

Fábio Lobo, Mónica Miranda, Tiago Marques, Filipe Araújo, Ana Margarida Silva, André Correia

Research output: Contribution to journalMeeting Abstractpeer-review

12 Downloads

Abstract

Objetivos: Definiu‐se como objetivo principal deste estudo avaliar se o uso de prótese parcial removível tem influência no estado periodontal dos dentes pilares. Como objectivos secundários pretendeu‐se verificar se o tipo de retentor direto e o tipo de desdentação se encontram relacionados com os parâmetros de avaliação periodontal nos dentes pilares. Materiais e métodos: Efetuou‐se um estudo do tipo observacional, transversal, desenvolvido com base numa amostra de pacientes reabilitados com prótese parcial removível, entre os anos de 2010 e 2013 na Clínica Universitária da Universidade Católica Portuguesa. Foi efetuado um questionário e um exame clínico que permitiu recolher dados referentes às variáveis analisadas neste estudo. Foram recolhidos dados referentes ao tipo de desdentação de Kennedy, tipo de retentores diretos, hábitos de uso da reabilitação protética por parte do paciente e higiene da prótese removível. Em relação às variáveis periodontais foram avaliadas a profundidade de sondagem, recessão gengival, índice de placa, mobilidade e índice gengival. Os dados recolhidos foram sujeitos a uma análise estatística descritiva e inferencial (p < 0,05), com recurso ao programa IBM SPSS® Statistics v21.0.0 (Software Estatistical Package for the Social Science). Resultados: Dos 145 pacientes contactados via telefone, aderiram à consulta de controlo 54 pacientes (37,2%) com uma média de idades de 59,09 ± 11,12. O tipo de desdentação mais prevalente foi a Classe III de Kennedy na arcada superior e a Classe I na arcada inferior. A maioria dos pacientes usava a prótese apenas durante o dia. Verificou‐se que os dentes pilares apresentavam valores mais elevados em todas as variáveis periodontais analisadas (p < 0,001), sendo ainda possível aferir que os ganchos oclusais apresentavam piores resultados em relação aos ganchos de aproximação gengival (p < 0,005) em todas as variáveis periodontais analisadas à exceção da mobilidade. Os dentes pilares inferiores de classes I e II de Kennedy apresentam uma média de mobilidade superior em relação aos dentes pilares inferiores em reabilitações de classe III (p < 0,048). Conclusões: Dentro das limitações deste estudo foi possível verificar que os dentes pilares apresentam‐se mais comprometidos periodontalmente do que os dentes não pilares, particularmente nos que têm retentores diretos do tipo gancho occlusal e nas classes I e II de Kennedy inferiores.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)e30-e30
Number of pages1
JournalRevista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Volume55
Issue numberS1
DOIs
Publication statusPublished - 1 Oct 2014
EventXXXIV Congresso Anual da SPEMD - Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
Duration: 10 Oct 201411 Oct 2014

Cite this