Ah, poder ser futurista, sendo sensacionista! Fernando Pessoa e a sua posição ambivalente perante o futurismo

Translated title of the contribution: Ah, could be a futurist, being a sensationist! Fernando Pessoa and his ambivalent position in the face of futurism

Steffen Dix*

*Corresponding author for this work

Research output: Contribution to journalReview articlepeer-review

1 Citation (Scopus)
29 Downloads

Abstract

Embora tenha colaborado ortonimamente e heteronimicamente na revista 'Portugal Futurista', Fernando Pessoa mostrou um claro sentimento de aversão geral em relação ao Futurismo, e sublinhou frequentemente que o seu próprio Sensacionismo representa um fenómeno artístico muito mais original. Partindo de um breve olhar comparatista, o artigo oferece uma análise detalhada da suposta contradição entre relutância aberta perante o movimento futurista e a sua participação numa revista futurista. Ao examinar esta colaboração, entende-se melhor a posição na qual Pessoa colocou o seu próprio Sensacionismo dentro do modernismo europeu, tentando demonstrar que as formas mais genuínas do mesmo não tiveram praticamente nenhuma outra alternativa senão rejeitar o Futurismo, ou quanto muito de ‘sintetizá-lo’.
Translated title of the contributionAh, could be a futurist, being a sensationist! Fernando Pessoa and his ambivalent position in the face of futurism
Original languagePortuguese
Pages (from-to)49-64
Number of pages16
JournalColoquio-Letras
Issue number194
Publication statusPublished - 1 Jan 2017
Externally publishedYes

Cite this