Comparação estrutural de dois sistemas dinâmicos submetidos a torque progressivo

Catarina Saramago*, Bruno Valentim, Hernâni Lopes, Joana Fialho, André Correia, Filipe Araújo

*Corresponding author for this work

Research output: Contribution to journalMeeting Abstractpeer-review

2 Downloads

Abstract

Objetivos: O objetivo deste estudo consistiu em comparar o torque máximo entre dois sistemas dinâmicos (BHS30® e UBH30® de 4 estrias) e caracterizar as falhas dos seus componentes (chaves de aperto e/ou parafusos). Materiais e métodos: De forma a testar o comportamento mecânico de dois sistemas dinâmicos, foi realizado um estudo experimental laboratorial. Três amostras de cada sistema foram submetidas a um torque progressivo, numa angulação de 30.º, até que ocorresse falha de um dos componentes (parafuso e/ou chave de aperto). De forma a garantir o correto cumprimento da angulação, foi desenhada e impressa uma guia de posicionamento. Um torquímetro digital foi utilizado para registar os valores obtidos e foi realizada uma análise estatística com recurso ao software SPSS®. Após a aplicação do torque máximo, cada amostra foi analisada com lupas de laboratório numa ampliação de 4x, 6x e 11x. Os valores médios obtidos para cada sistema dinâmico foram comparados e a significância estatística foi estabelecida em 0,05. Resultados: O sistema BHS30® foi aquele que apresentou um valor médio de torque máximo mais elevado (59 N.cm) comparativamente ao UBH30® (35,8 N.cm), sendo essa diferença estatisticamente significativa (p=0,007). De uma forma geral, e independentemente do sistema testado, os parafusos apresentaram deformações. Enquanto que nas amostras do sistema BHS30® essas deformações encontraram? se limitadas às secções em que existiu maior contacto com a chave de aperto, no sistema UBH30® de 4 estrias as falhas ocorreram de uma forma generalizada, levando inclusivamente à perda do formato original e impossibilitando o desaperto. Para além disso, em duas das amostras do sistema BHS30® ocorreu a fratura da cabeça do parafuso. Em relação às chaves de aperto, apenas foram visíveis deformações nas chaves do sistema BHS30®. Conclusões: Embora o valor máximo de torque recomendado pelo fabricante seja de 30 N.cm, é possível verificar que o sistema BHS30® consegue resistir a valores de torque mais elevados do que o sistema UBH30® de 4 estrias. O desenho da cabeça do parafuso parece ser fundamental na distribuição das tensões/ deformações.
Original languagePortuguese
Article number#077
Pages (from-to)32-33
Number of pages1
JournalRevista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Volume62
Issue numberS1
DOIs
Publication statusPublished - 7 Jan 2021

Cite this