Educação, território e governação: o programa aproximar e a terceira margem

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

23 Downloads

Abstract

O presente texto elege como objeto de análise o Programa Aproximar Educação e sua execução nos quinze municípios que foram convidados pelo Governo para a ele aderir. Procede-se a uma breve análise de conteúdo da Resolução Ministerial, analisa-se de modo genérico os quinze contratos interadministrativos de delegação de competências, descendo-se ao particular em relação a dois deles, e procura-se analisar a distribuição de poderes entre o centro e as periferias, aqui incluindo o município, o Conselho Municipal de Educação e o agrupamento de escolas.Sustenta-se que, no plano das orientações para a ação, é visível a vontade política de instituir um novo modelo de governação local da educação que designaremos de regulação sociocomunitária, embora esta leitura não possa ser generalizada. Analisam-se sumariamente alguns discursos críticos que vêm neste processo uma forma de desresponsabilização do Estado, de “privatização” da educação e de municipalização.Conclui-se que o desenvolvimento deste programa se inscreveu num paradigma de conflito de visões, poderes e contrapoderes, sendo incerto o seu futuro.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)35-52
Number of pages18
JournalRevista Portuguesa de Investigação Educacional
Issue number15
DOIs
Publication statusPublished - 1 Jan 2015

Cite this