Identificação dos principais fatores determinantes do envelhecimento ativo na população idosa do distrito de Castelo Branco, Portugal

Carlos Manuel Leitão Maia, Florencio Vicente Castro, António Manuel Godinho da Fonseca

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

12 Downloads

Abstract

Conciliar a longevidade com uma vida autónoma e independente constitui um importante objetivo ligado ao envelhecimento da população. Isso mesmo foi assumido pela OMS (2002) ao considerar o envelhecimento ativo como o principal objetivo das políticas direcionadas para os idosos. Partindo do conceito de envelhecimento ativo (EA) utilizado pela OMS foi analisada a funcionalidade das pessoas idosas, a sua relação com os determinantes do envelhecimento ativo e construído um modelo de envelhecimento ativo para uma amostra de idosos residentes na comunidade. Métodos: foram entrevistadas 306 pessoas idosas residentes na comunidade, através de um protocolo de avaliação, para analisar os determinantes do envelhecimento ativo. Resultados: o modelo de Envelhecimento Ativo para a população do distrito de Castelo Branco, é constituído por 6 fatores: componente psicológica, saúde subjetiva, relações familiares, funcionalidade, satisfação com os serviços e relações com amigos, explicando 65,9% da variância total: Conclusão: a maioria dos elementos revela um elevado grau de funcionalidade, o que traduz a independência na realização de grande parte das atividades da vida diária. Apresentam maior nível de dependência, em todas as componentes, os indivíduos mais idosos. A principal componente do modelo de envelhecimento ativo é a componente psicológica, explicando 30,9% da variância total.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)39-54
Number of pages16
JournalINFAD
Volume1
Issue number2
DOIs
Publication statusPublished - 15 Jul 2015

Cite this