O regresso às origens do cristianismo no alvor do protestantismo português. Revivalismos antigos no Portugal de oitocentos

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

Abstract

O presente artigo pretende analisar a problemática da receção do tema da Roma Antiga no horizonte do protestantismo português oitocentista. Essa reflexão estrutura-se em três pontos: um primeiro, onde se procura desenvolver uma síntese de natureza teórica sobre as origens da cristianismo reformado em geral e do protestantismo português em particular; um segundo, centrado na análise da obra de Benjamin Scott - As Catacumbas de Roma – uma fonte essencial para o estudo da receção da identidade romana no século XIX, quer pela influência que exerceu no período em que foi primeiramente editada quer através das edições e traduções de que foi objeto posteriormente, designadamente em português; e um último e terceiro ponto sobre a problemática da identidade romana na imagética protestante portuguesa, através de uma prospeção junto da imprensa periódica evangélica. Procuraremos refletir sobre o modo como, no contexto do protestantismo português, o diálogo com a Antiguidade Clássica se desenvolveu num âmbito amplo: da busca permanente de uma reforma por via do regresso a um “cristianismo puro e primitivo”; da utilização de referências culturais basilares da civilização clássica e a por via da demarcação e distanciamento do “cristianismo verdadeiro” em relação ao paganismo romano.
Original languageEnglish
Title of host publicationIdentidade romana e contemporaneidade
Place of PublicationCoimbra
Number of pages25
Publication statusAccepted/In press - 24 Jul 2022

Keywords

  • Protestantism
  • Classic antiquity
  • Revivalism
  • Reformation
  • Paganism
  • Roman catholicism

Fingerprint

Dive into the research topics of 'O regresso às origens do cristianismo no alvor do protestantismo português. Revivalismos antigos no Portugal de oitocentos'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this