Propriedades mecânicas do polimetilmetacrilato de impressão 3D - revisãos sistemática

Cláudia Lourinho*, Helena Salgado, André Correia, Patrícia Fonseca

*Corresponding author for this work

Research output: Contribution to journalMeeting Abstractpeer-review

10 Downloads

Abstract

Objetivos: Comparar as propriedades mecânicas das resinas de polimetilmetacrilato para impressão 3D com as da resina convencional, na confeção de bases protéticas, de modo a apresentar evidência científica de valor e elucidar os profissionais de saúde para que estes saibam adequar a utilização dos materiais disponíveis à situação clínica mais indicada. Materiais e métodos: Esta revisão sistemática teve por base as orientações PRISMA®. Foi realizada uma pesquisa nas bases de dados PubMed/MEDLINE®, Web of Science – MEDLINE® e EMBASE®, até 30 de abril de 2022. O protocolo de pesquisa foi registado no PROSPERO com o ID CRD42022296181. A seleção dos estudos foi realizada por dois investigadores independentes de acordo com critérios de inclusão e exclusão previamente definidos. A qualidade dos estudos foi avaliada através da checklist do Instituto Joanna Briggs para estudos quasi- experimentais (estudos experimentais não? randomizados) e a concordância entre investigadores foi determinada através do coeficiente de Kappa de Cohen. Foi realizada meta- análise para a resistência à flexão, com recurso ao software Comprehensive Meta?analysis ® (CMA versão 2.2.057). Selecionou? se o modelo de efeitos aleatórios. Resultados: Após a pesquisa foram identificados 93 artigos. Foi analisado o título de 55 artigos. Destes, 12 foram analisados pelo resumo e 10 pela leitura integral, resultando num total de 8 artigos elegíveis para integrar esta revisão sistemática. A resina de impressão 3D apresenta, na maior parte dos artigos, valores mais baixos de resistência à flexão e dureza, comparativamente à resina termopolimerizável. O forest plot que representa a análise estatística indica que os artigos que mencionam similitude de valores de resistência à flexão em ambos os grupos, sob o ponto de vista estatístico, não são relevantes. No que concerne à resistência ao impacto, os artigos apontam para valores mais baixos no caso da resina termopolimerizável, relativamente à resina de impressão 3D. Conclusões: As resinas de impressão 3D parecem ser materiais viáveis para a confeção de bases protéticas no que diz respeito às propriedades mecânicas avaliadas, mas carecem de mais investigação no sentido de simular as condições do ambiente oral e compreender o comportamento destes novos materiais a longo prazo.
Original languagePortuguese
Article number#103
Pages (from-to)41-41
Number of pages1
JournalRevista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Volume63
Issue numberS1
DOIs
Publication statusPublished - 13 Oct 2022

Cite this