Proteção da criança em risco e/ou em perigo

Atividade: Orientações

O presente relatório, surge do testemunho da formanda no seu processo de transição de um cuidar generalista, para um cuidar especializado à criança. Este processo decorreu das experiências proporcionadas não só pelo seu percurso profissional, como também pelas aprendizagens adquiridas na Unidade Curricular Estágio do Curso de Mestrado em Enfermagem de Natureza Profissional, Área de Especialização em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, promovido pelo Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa de Lisboa. O relatório apresenta assim, não só as bases de fundamentação teórico-conceptual, mas também um relato referente ao percurso da formanda em contextos distintos de atuação, compreendidos em três Módulos, onde foi assumido como problemática central os maus-tratos infantis. Desta forma, foram desenvolvidas pela interveniente uma variedade de ações com o objetivo assumido de: “Desenvolver competências de enfermagem especializada no cuidado à criança em risco e/ou em perigo”. No Módulo I, foram empreendidas intervenções a nível de prevenção primária e secundária, nos contextos da Casa da Encosta (em Cascais) e da Unidade de Cuidados na Comunidade (na Damaia). Nestas, destacaram-se a elaboração do “Guião Orientador da Visita Domiciliária” e o planeamento pioneiro do projeto “Mães Adolescentes”. No Serviço de Pediatria do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca E.P.E. (Módulo II), salientou-se a estruturação de uma “Folha de Risco”, num contributo de prevenção secundária e terciária, em situações de menores internados. E na Unidade de Cuidados Intensivos e Especiais Neonatais (Módulo III), do hospital anteriormente mencionado, salvaguardou-se uma intervenção de prevenção secundária, pela divulgação e sensibilização pública do Dia Internacional da Prematuridade e pela elaboração do “Manual de Apoio e Recursos da Comunidade”. Procurou-se, desta forma, um contributo para uma atuação precoce na família, pela promoção de fatores protetores do desenvolvimento saudável da criança, por meio da minimização dos riscos e vulnerabilidade do menor à violência. Recorreu-se ainda ao desenvolvimento de competências especializadas promotoras da transição para um cuidar parental competente. O leitor poderá, desta forma, acompanhar o percurso da formanda na busca da qualidade no atendimento ao utente pediátrico e sua família em contexto de risco e/ou perigo. Poderá ainda descobrir a realidade destas e de outras atividades planeadas, elaboradas e implementadas no decorrer do seu processo de especialização
Período24 out 2013
Realizado emUniversidade Católica Portuguesa
Grau de reconhecimentoMestrado

Keywords

  • Enfermeiro especialista em saúde infantil e pediátrica
  • Maus-tratos infantis
  • Prevenção
  • Transição
  • Papel parental