“O PSD não quer saber da Iniciativa Liberal nem do Chega para nada”

Imprensa/meios de comunicação

Antigo deputado avisa que os próximos anos de oposição devem servir para reconstruir a relação política do PSD com o país, depois do consulado desastroso de Rio. Um dos objectivos é recuperar aqueles que votaram IL e Chega. É provável que apoie Luís Montenegro para líder e prefere ver Carlos Moedas concentrado na Câmara de Lisboa.

Período19 mar 2022

Contribuições de meios de comunicação

1

Contribuições de meios de comunicação