O concelho de Vila Franca do Campo em 1566: espaços, gentes e recursos

  • Matos, Artur Teodoro de (PI)

Detalhes do projeto

Description

Em resultado das dificuldades financeiras reveladas nas cortes de 1562, os povos ai presentes comprometeram-se a contribuir para a Fazenda Real com cem mil cruzados, a pagar no prazo de dois anos. É em resultado de tal compromisso que os moradores de Vila Franca do Campo (à semelhança dos demais municípios) que é efectuado o cômputo dos haveres dos seus moradores, dando lugar ao denominado «Auto de avaliação dos moradores de Vila Franca do Campo em 1566», que hoje se encontra na British Library. Recorde-se que ainda nessa altura tal concelho ocupava pouco mais de metade da ilha de S. Miguel. Tal fonte permitiu não só calcular a população do concelho, a riqueza de cada morador por freguesia e lugar, bem como os que ficaram escusos, quer pela condição de privilegiado quer pelos seus bens não atingirem o mínimo exigível para taxação.
Mas para além dessa informação, que é anterior à de Gaspar Frutuoso em cerca de 20 anos, esse levantamento constitui indicador seguro da ordenação social dos habitantes do concelho, das muitas profissões nele existentes, do seu valor económico e da sua geografia. A elaboração de vários quadros, gráficos e imagens, propiciou uma sistematização da informação, além de permitir o levantamento de edifícios, arruamentos e de muitos outros sítios. É afinal a nova vila que surgiu após o terramoto de 1522.
Título curtoVila Franca do Campo
EstadoTerminado
Data de início/fim efetiva1/06/2131/10/21

Impressão digital

Explore os tópicos de investigação abordados neste projeto. Estas etiquetas são geradas com base nos prémios/concessões subjacentes. Em conjunto formam uma impressão digital única.