Detalhes do projeto

Description

The Politics of Silence/ Políticas do Silêncio é uma antologia-livro-exposição sobre o silêncio, enquanto conceito e prática essencial para a cultura visual contemporânea na sua relação com o político. Se pensarmos na definição de silêncio pelo dicionário (estado de quem se abstém ou pára de falar; cessação de som ou ruído; interrupção de correspondência ou de comunicação; sossego, quietude, calma; segredo, sigilo), pensaremos em passividade. No entanto, o silêncio foi e é usado violentamente ao longo de regimes políticos opressores para censurar e apagar ideias, identidades e narrativas dissonantes. Por outro lado, como as práticas artísticas contemporâneas têm demonstrado (lembremos, por exemplo, "The Silent University", de Ahmet Ogut), o silêncio pode ser também um protesto poético, uma moeda de troca, e uma ferramenta poderosa de resistência. “O político”, como Oliver Marchart argumenta, implica conflito e uma ontologia baseada na práxis do político tem consequências para a maneira como se vê e como se compreende o mundo (2018). A política e a estética encontram-se precisamente quando o que até então permanecia invisível surge destacado, quando o que até então estava em silêncio ganha voz (Rancière, 2000/2004). Assim, se, por um lado, o silêncio pode ser uma forma destrutiva de exercer poder, por outro, também pode ser uma ferramenta criativa de resistência. A metodologia editorial deste livro-exposição está enraizada na investigação aplicada por meio das práticas artísticas e da análise crítica destas práticas numa abordagem de transdisciplinaridade e de transculturalidade, para, em vez de chegar a um consenso, contribuir para a produção de novo conhecimento. Mais concretamente, a edição assentará na produção de textos de teóricos com trabalho relevante sobre mediação, conflito(s) sistémico(s), e identidade(s) bem como em trabalhos de artistas que representam uma diversidade de perspetivas e de vozes que definem a arte (e a vida) hoje. Para analisar tais dimensões, a seleção de artistas que irão produzir trabalhos especificamente para o livro impresso e online ancora-se na comparação entre Portugal-Espanha e Suécia-Dinamarca, a partir de visões das diásporas africana e asiática. Portugal e Espanha são países nos quais o regime opressor do fascismo foi um elemento fundamental das culturas nacionais ao longo de suas histórias até 1974 e 1975, deixando marcas e efeitos sociais, culturais e económicos que persistem hoje, e, especificamente em Portugal, na construção de uma narrativa de uma História nacional não-racista, longe da verdade da realidade do passado colonial. Já na Suécia e na Dinamarca, também com histórias de colonialismo, a censura é proibida pela Constituição desde os séculos XVIII e XIX, respetivamente, e ambos exemplificam o modelo nórdico (social e democrático) com raízes nos anos 1930, mais de quarenta anos antes de Portugal e Espanha virem a tornar-se Estados Democráticos, num modelo bastante diferente daquele modelo. Hoje, em tais países – assim como por toda a Europa -, o racismo e a xenofobia proliferam. É crucial olhar para o início das realidades atuais, discernir o que é verdadeiramente novo sobre os tempos que correm e o que representa uma recorrência de padrões de opressão ou um eco das ideologias do passado para evitar que este se repita (Balibar, 2001; Bauman, 2001). 2004; Braidotti, 2018).

Este projeto contou com o apoio da DGArtes, e, numa parcela menor, da Danish Arts Foundation - neste caso, no relativo às despesas de produção afetas aos artistas dinamarqueses e, de um modo particular, às apresentações internacionais realizadas em Copenhaga e em Valladolid. Data de submissão da candidatura: 1 de fevereiro de 2021; data de aprovação: 18 de março de 2021; período do financiamento: de 14 de outubro a 18 de dezembro de 2021.
EstadoTerminado
Data de início/fim efetiva1/12/201/12/21

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Em 2015, os estados membros da ONU acordaram 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) globais para acabar com a pobreza, proteger o planeta e garantir a prosperidade para todos. O projeto contribui para o(s) seguinte(s) ODS:

  • ODS 4 - Educação de qualidade
  • ODS 16 - Paz, justiça e instituições fortes

Impressão digital

Explore os tópicos de investigação abordados neste projeto. Estas etiquetas são geradas com base nos prémios/concessões subjacentes. Em conjunto formam uma impressão digital única.