#003. Técnica cirúrgica de tunelização para recobrimento gengival de recessões

Raquel Almeida Santos, Gabriela Rebelo, Tiago Marques, Malta Santos, Manuel Correia Sousa

Resultado de pesquisarevisão de pares

12 Transferências (Pure)

Resumo

Introdução: Uma recessão pode ser definida pela retração apical da gengiva, podendo ser provocada por técnica traumática de escovagem, movimentos ortodônticos, hábitos parafuncionais e doença periodontal. Para este tipo de lesões, é possível recorrer a técnicas de cirurgia plástica periodontal usando enxertos de tecido conjuntivo, tendo como objetivo aumentar a quantidade de tecido queratinizado e permitir a cobertura da raiz exposta. Há várias técnicas possíveis de serem usadas, como a técnica da tunelização com enxertos de tecido conjuntivo subepitelial colocados coronalmente. Descrição do caso clínico: Paciente do sexo feminino, 25 anos, saudável. Não fumadora, com diagnóstico de gengivite leve (índice de placa de 15% e índice de sangramento de 8%) e recessões classe I de Miller em todos os sextantes por vestibular, perda de inserção gengival de 3 mm no dente 23 e 2 mm no 24. No plano de tratamento optou‐se pela cirurgia plástica periodontal, pela técnica de tunelização nos dentes 23 e 24 e alongamento coronário por gengivectomia no dente 11. Foi administrada anestesia infiltrativa local no palato e no vestíbulo. Foram realizadas incisões sulculares nos dentes envolvidos, criando um túnel subperiósteo. Criou‐se um retalho de espessura total que se estendeu apicalmente além da linha mucogengival. Na zona interdentária, o retalho foi estendido coronalmente à base das papilas. Foi recolhido tecido conjuntivo subepitelial no palato de tamanho suficiente para cobrir as zonas com defeito. O enxerto foi colocado no túnel subperiósteo e realizadas suturas de forma a estabilizar os enxertos no retalho gengival, com fios de sutura 6‐0. Na região do palato, foi colocado PeriAcryl. À paciente foi prescrita medicação analgésica e anti‐inflamatória, bochecho com 0,2% de clorohexidina digluconato e visitas de controlo. Duas semanas após a cirurgia, foram removidas as suturas. Discussão e conclusões: Após uma cirurgia periodontal, é importante evitar recidivas e fomentar mudanças comportamentais, como na escovagem dos dentes, e técnica e força utilizadas. Apesar disso, o alinhamento dentário é de igual interesse, podendo ser necessária a correção ortodôntica em casos de mau posicionamento dentário. A técnica de tunelização descrita tem demonstrado bons resultados pós‐operatórios, pois elimina a necessidade de incisões verticais, protege a altura da papila e otimiza a vascularização.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)2-2
Número de páginas1
RevistaRevista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial
Volume57
Número de emissãoS1
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - dez. 2016
EventoXXXVI Congresso Anual da Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária -
Duração: 7 out. 20168 out. 2016

Citação