A coleção científica do Museu do ISEP: as pilhas de Grenet e Leclanché

Guilhermina Cadeco, Patrícia Costa, Bruno B. Campos, Manuel Algarra, Maria Valle Martínez de Yuso, Patrícia R. Moreira, Paulo Silva, Eduarda Vieira

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Transferências (Pure)

Resumo

O Museu do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), criado em 1999, guarda a memória do ensino industrial da segunda metade do século XIX. Um ensino muito direcionado para a prática do conhecimento que recorria a modelos e instrumentos como metodologia. O acervo museológico é constituído por três grandes coleções: objetos, estampas/desenhos e fotografias, num total de 10 mil peças, aproximadamente. A complexidade desta coleção devido à sua variedade tipológica, gera desafios vários de gestão e conservação. De momento, a principal preocupação centra-se nos objetos porque, para além de serem o maior núcleo da coleção, representam a parcela que ainda não sofreu intervenção especializada, como aconteceu com o Arquivo Histórico. A exemplo disto, as pilhas de Grenet e de Leclanché são dois casos de estudo que demonstram a necessidade proeminente de serem intervencionadas. Este artigo apresenta uma contextualização histórica das pilhas, a sua composição e o estado de conservação dos seus materiais constituintes. Os resultados obtidos servirão para determinar as futuras abordagens de conservação e restauro.
Título traduzido da contribuiçãoThe scientific collection of ISEP Museum: Grenet and Leclanché cells
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)35–43
Número de páginas18
RevistaConservar Património
Volume38
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 29 jun 2021

Keywords

  • Coleções científicas
  • Museu do ISEP
  • Eletroquímica
  • Pilha de Grenet
  • Pilha de Leclanché
  • Conservação

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A coleção científica do Museu do ISEP: as pilhas de Grenet e Leclanché“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação