A educação na contemporaneidade: entre a emancipação e o retrocesso

Alberto Filipe Araújo*, José Pedro Ribeiro de Matos Fernandes, Joaquim Machado de Araújo

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Transferências (Pure)

Resumo

Desde o projeto da modernidade, criou-se a expetativa do poder libertador da educação, na lógica do progresso civilizacional, em que as conquistas da escolarização poderiam libertar o sujeito do obscurantismo, da ignorância e dos poderes políticos alienantes. Este artigo reflete sobre o par emancipação-retrocesso no âmbito do discurso educacional contemporâneo e discute se hoje faz sentido afirmar que a educação pode ainda emancipar. Parte, assim, de uma perspetiva crítica de emancipação, reflete sobre o perigo do retrocesso no contexto da pós-modernidade e, sob o signo da esperança, coloca um conjunto de interrogações e reflexões críticas, concluindo que o par emancipação-retrocesso, inserido em uma perspetiva evolutiva, expressa um tempo de mudança na reconfiguração do par emancipação-alienação.
Título traduzido da contribuiçãoEducation in contemporaneity: emancipation and retrogression
Idioma originalPortuguese
Número do artigoe260028
Número de páginas23
RevistaRevista Brasileira de Educação
Volume26
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 2021

Keywords

  • Educação
  • Contemporaneidade
  • Emancipação
  • Alienação
  • Progresso
  • Retrocesso

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A educação na contemporaneidade: entre a emancipação e o retrocesso“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação