A epidemia do plágio: explorando o papel da motivação e auto-regulação nas atitudes em relação ao plágio

Paulo C. Dias, Ana Sofia Bastos

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Os dados de prevalência do plágio no ensino secundário e no ensino superior nos países anglo-saxónicos têm sido tão elevados, considerados por alguns autores como epidémicos, que têm suscitado uma intensa discussão e investigação. Contudo, na maioria dos países europeus, o debate parece limitado aos contextos de escola e dos professores. A partir de um projecto europeu que envolveu seis países, pretende-se com este trabalho conhecer as percepções dos alunos sobre o plágio, explorando o papel da motivação e da auto-regulação nas atitudes dos adolescentes. Para isso, foi feita uma investigação com o recurso a um questionário sócio-demográfico, uma escala de atitudes em relação ao plágio (adaptada de Mavrinac, Brumini, Bilic-Zulle & Petrovečki, 2010), um inventário para avaliar a auto-regulação na adolescência (Dias, Garcia del Castillo & Moilanen, 2011) e motivação para a aprendizagem (Midgley et al., 2001). Baseados nos dados, são apresentadas estatísticas descritivas que permitem perceber a proximidade dos alunos com o plágio, e dados inferenciais que rel acionam as atitudes dos adolescentes em relação ao plágio com a motivação, a auto-regulação e o uso da internet. A partir dos resultados são discutidas implicações deste estudo para as práticas dos professores e sugestões para a prevenção do plágio.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)37-50
RevistaRevista Internacional de Educación y Aprendizaje
Volume2
Número de emissão2
Estado da publicaçãoPublicado - 2014

Keywords

  • Plágio
  • Ensino secundário
  • Motivação
  • Ato-regulação
  • Atitudes

Citação