A fábrica de lanifícios de Padronelo, em Amarante (1855-2022): memória e reconstituição espacial da primeira unidade fabril do concelho de Amarante

Resultado de pesquisarevisão de pares

5 Transferências (Pure)

Resumo

Fundada em 1855 como Garcia Ribeiro & Cia., a fabrica de lanifícios de Padronelo laborou como lanifícia até meados da década de 1960, momento em que foi reconvertida em unidade de transformação de óleos vegetais. Ainda que esta última atividade já não vigore, o espaço fabril mantem, ate ao momento presente, funções de natureza industrial, desde a produção de microgeração hídrica ate complexo de armazenamento variado. Contudo, e a memoria da lanificia que prevalece no imaginário coletivo local. Trata‑ se, como tal, de uma referência histórico-social ainda muito viva no território. Esta situação contrasta com a ausência total de produção científica arqueológica e historiográfica sobre esta importante unidade industrial do Norte de Portugal. Simultaneamente, todo o complexo abarca ainda um legado arqueológico latente e também visível que e merecedor de uma intervenção mais aprofundada e sistemática. Foi no sentido de colmatar as falhas de conhecimento sobre a fábrica de lanifícios de Padronelo que empreendemos este estudo exploratório de síntese arqueológica e documental e cujos resultados apresentamos agora, procurando compreender o processo de fundação e desenvolvimento da industria, os seus impactos no território e na produção nacional, bem como o seu referencial de inspiração e os seus modelos de replicação nos centros lanígeros beirões.
Título traduzido da contribuiçãoPadronelo's woollen mill, in Amarante (1855‑2022): memory and spatial reconstitution of the municipality of Amarante' first mill
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)4-50
Número de páginas47
RevistaArqueologia Industrial
Volume4
Número de emissão2
Estado da publicaçãoPublicado - set. 2022

Keywords

  • Indústria lanifícia
  • Transferência tecnológica
  • Industrialização periférica
  • Amarante
  • Padronelo

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A fábrica de lanifícios de Padronelo, em Amarante (1855-2022): memória e reconstituição espacial da primeira unidade fabril do concelho de Amarante“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação