3 Transferências (Pure)

Resumo

Este ensaio aborda a teoria da cultura do filósofo espanhol José Ortega y Gasset na base de duas noções fundamentais: a de virtual e a de segurança, as quais apenas se tornaram possíveis a partir da “viragem” fenomenológica do autor, nos anos que antecederam a Primeira Grande Guerra. Esta teoria fenomenológica da cultura caracteriza-se por três ideias fundamentais. Em primeiro lugar, Ortega defenderá que a cultura é constituída por um conjunto de noções que servem para a vida, é uma criação intersubjectiva com pretensão de verdade e de objectividade, correndo o risco de, se o não for, se transformar numa impostura. Em segundo lugar, que, pela cultura, exprimimos aquilo que em cada coisa vai para lá dela e remete para todas as outras, constituindo a dimensão de profundidade que está latente no que, em cada uma, é patente. Em terceiro lugar, que a cultura significa claridade da visão, o que Ortega chama, também, conceito: assim, a cultura, não sendo a vida nem as suas profundezas, é o comentário à vida, não no sentido de algo de acessório, mas sim como a própria vida conduzida à sua plenitude.
Idioma originalPortuguese
Título da publicação do anfitriãoFenomenologia e cultura
EditoresUrbano Sidoncha, Olivier Feron, Idalina Sidoncha
EditoraPraxis
Páginas17-40
Número de páginas24
ISBN (eletrónico)9789896548193, 9789896548186
ISBN (impresso)9789896548179
Estado da publicaçãoPublished - abr 2022

Keywords

  • Cultura
  • Virtual
  • Segurança
  • Conceito
  • Vida

Citação