A orquestra e a vida: percursos juvenis na Orquestra Geração

João Teixeira Lopes, Pedro dos Santos Boia, Ana Luísa Veloso, Matilde Caldas

Resultado de pesquisarevisão de pares

3 Citações (Scopus)
10 Transferências (Pure)

Resumo

Na senda de uma sociologia da pluralidade disposicional, à qual se acrescenta a relevância do projeto e da construção de campos de possibilidade para a ação, analisam-se percursos juvenis de orquestra com base em retratos sociológicos, reconstituindo as transferências disposicionais entre os múltiplos processos e contextos de socialização, tendo por base a experiência na Orquestra Geração, projeto musical de inserção social com origem no El Sistema venezuelano. Assim, resgata-se a origem das disposições, bem como a força dos contextos da sua ativação (ou inibição), a par do seu potencial de transferibilidade para outros quadros de socialização. Conclui-se com o forte impacto da experiência orquestral na formação de novas competências e disposições, em desigual grau de intensidade consoante os atores, a singularidade dos seus percursos e os contextos em que se movem.
Título traduzido da contribuição Orchestra and life: youth paths in the "Orquestra Geração"
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)91-108
Número de páginas18
RevistaSociologia, Problemas e Praticas
Volume86
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 2018

Keywords

  • Socialização
  • Sisposições
  • Música
  • Escola

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A orquestra e a vida: percursos juvenis na Orquestra Geração“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação