A reescrita e a aventura do império em Orlando da Costa e Reis Ventura

Resultado de pesquisarevisão de pares

8 Transferências (Pure)

Resumo

O artigo promove uma releitura conjunta de O Signo da Ira (1961) e de Fazenda Abandonada (1962) para repensar os diversos imaginários do império e a sua projeção na literatura de língua portuguesa no âmbito do colonialismo português. Nesta releitura contemporânea, assinala-se o recurso partilhado por Orlando da Costa e Reis Ventura à memória e à história da trajetória colonial. Nestes romances os autores procuram ‘reescrever’ o destino do império, projetando os seus imaginários e ideologias sobre o futuro então desconhecido do colonialismo. Esta leitura conjunta explora o ‘encontro’, o ‘cruzamento’ e o ‘diálogo’ entre as obras a partir das suas personagens, das suas travessias e dos seus lugares ‘marginais’ nos territórios de Goa e Angola. Com o estudo da cultura e da ideologia na Esfera Pública Imperial também se quer contribuir na discussão dos imaginários literários do século XXI em língua portuguesa que remetem para a ‘reescrita’ do passado colonial.
Título traduzido da contribuiçãoRewriting and imperial adventure in Orlando da Costa and Reis Ventura
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)271-296
Número de páginas26
RevistaRevista de Estudos Literários
Volume13
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 28 nov. 2023

Keywords

  • Orlando da Costa
  • Reis Ventura
  • Literatura
  • História
  • Colonialismo

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A reescrita e a aventura do império em Orlando da Costa e Reis Ventura“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação