A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e as Escrituras em português: o debate entre a "Bíblia protestante" de Almeida e a "Versão autorizada" de Figueiredo (1804-1940)

Rita Mendonça Leite*

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

124 Transferências (Pure)

Resumo

A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira (SBBE) foi fundada em 1804 em Londres com o objetivo singular de divulgação universal dos textos bíblicos. O processo de implantação da Sociedade Bíblica em Portugal, como no Brasil, tornou, no entanto, bastante claro que a “simples” divulgação das Escrituras era na verdade uma atividade bastante complexa e que a SBBE não abdicava de aplicar mecanismos de supervisão sobre a difusão da Bíblia enquanto veículo transmissor da Verdade revelada, uma esfera de ação que foi também disputada por sociedades congéneres. Concretizado por diversas vias, aquele controlo começou desde logo por se manifestar através da seleção das traduções a circular nos diferentes países onde interveio. No âmbito da atividade desenvolvida em Portugal e no Brasil ao longo do séc. XIX e inícios do séc. XX, a SBBE utilizou duas traduções da Bíblia: a de João Ferreira de Almeida (1628-1691) e a de António Pereira de Figueiredo (1725-1797). A discussão em torno dessas opções, sobre a qual este artigo incidirá, foi sobretudo um debate sobre o carácter mais ou menos autorizado de que dispunham e sobre os graus de cristianização, protestantização e catolicização que as mesmas potenciavam.
Título traduzido da contribuiçãoThe British and Foreign Bible Society and the Scriptures in Portuguese: the debate between Almeida's "protestant Bible" and Figueiredo's "authorized version" (1804-1940)
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)15-54
Número de páginas40
RevistaLusitania Sacra
Número de emissão35
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 1 jan. 2017

Keywords

  • Almeida
  • Sociedade Bíblica
  • Bíblia
  • Versões bíblicas
  • Figueiredo

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e as Escrituras em português: o debate entre a "Bíblia protestante" de Almeida e a "Versão autorizada" de Figueiredo (1804-1940)“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação