A tradução da revolução na banda desenhada: o exemplo das versões francesa e portuguesa de Corto Maltese na Sibéria, de Hugo Pratt

Resultado de pesquisarevisão de pares

16 Transferências (Pure)

Resumo

A nossa análise comparativa consiste, com a metodologia de Vinay &Darbelnet, em aprofundar as coincidências ou mas particularmente as variações de tradução entre o texto fonte em língua francesa e o texto alvo em língua portuguesa, levando-nos a uma questão mais abrangente. A questão revolucionária em causa, por ser publicado neste suporte de banda desenhada pode ser alvo de pouca atenção. No entanto, o leitor, abrindo as páginas do álbum, prepara-se a fazer uma viagem, viagem no tempo por certo, mas também em países estrangeiros, onde as realidades geopolíticas se chocam. As duas definições do substantivo “tradução”, tradução interlinguística francês/português e a tradução “transmissão da realidade histórica-revolucionária” vão caminhando par a par neste artigo ajudando-nos a perceber se Hugo Pratt assume a História simplesmente como uma aventura ou se de facto existe uma função educativa da História presente neste suporte considerado durante muito tempo pouco sério em termo literário, ou pelo menos, menos digno.
Idioma originalPortuguese
Número de páginas74
Estado da publicaçãoPublicado - 22 out. 2015
Evento9th Colloquium on Translation Studies in Portugal - Universidade Católica Portuguesa, Lisboa
Duração: 22 out. 201523 out. 2015

Conferência

Conferência9th Colloquium on Translation Studies in Portugal
País/TerritórioPortugal
CidadeLisboa
Período22/10/1523/10/15

Keywords

  • Tradução
  • Revolução
  • Banda desenhada
  • Hugo Pratt

Citação