As crónicas de Miguel Esteves Cardoso e de António Lobo Antunes: olhares literários sobre o Portugal contemporâneo

Resultado de pesquisarevisão de pares

425 Transferências (Pure)

Resumo

O trabalho que aqui se apresenta resulta do cruzamento de dois autores portugueses contemporâneos, Miguel Esteves Cardoso (1955) e António Lobo Antunes (1942), que, nas suas crónicas escritas entre os anos 80 e 90 do século passado, refletem sobre o momento histórico e as mudanças operadas na sociedade portuguesa. Entendemos aqui a crónica como um discurso de fronteira entre o jornalismo, a literatura e a historiografia. Inicialmente publicadas em jornais de referência no panorama português (Expresso, O Independente e Público), os textos que abordaremos tiveram tão bom acolhimento que foram pouco tempo depois recolhidos e editados em livro, que têm sido alvo de sucessivas reedições. Escrevendo em regimes muito diferentes – Miguel Esteves Cardoso é um opinador, enquanto António Lobo Antunes é um ficcionista –, ambos tomaram o Portugal dos anos 80-90 como tema e cenário das suas crónicas, apresentando um retrato de Portugal em crise de identidade, no rescaldo da perda das colónias, mas procurando uma personalidade coletiva, no momento em que uma realidade geopolítica e económica se impunha com a entrada na CEE (1986).
Título traduzido da contribuiçãoThe chronicles of Miguel Esteves Cardoso and of António Lobo Antunes: literary insights into contemporay Portugal
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)702-717
Número de páginas16
RevistaRevista de Letras Juçara
Volume6
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 28 jul. 2022

Keywords

  • Portugal
  • Miguel Esteves Cardoso
  • António Lobo Antunes
  • Crónica
  • Identidade coletiva

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “As crónicas de Miguel Esteves Cardoso e de António Lobo Antunes: olhares literários sobre o Portugal contemporâneo“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação