Atitudes dos pares sobre a inclusão: contributos da adaptação de um instrumento

Paulo Dias*, Juliana Sousa, Manuela Gonçalves, Pedro Flores, Julian Diáz Pérez

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

3 Citações (Scopus)
5 Transferências (Pure)

Resumo

Para uma plena inclusão educativa, são centrais as interações entre todos os alunos. Apesar da importância das suas atitudes e comportamentos, os pares são um dos grupos menos estudados. Em dois estudos, procuramos uma estrutura com boa validade e fidelidade da escala Chedoke-McMaster Attitudes towards Children with Handicaps junto de estudantes Portugueses para, posteriormente, analisar as atitudes das crianças e adolescentes em relação à inclusão. A partir de análises factoriais exploratórias e confirmatórias, foi encontrada uma solução mais curta, mantendo uma estrutura multidimensional com boa validade e fidelidade. Com o instrumento, foi possível encontrar diferenças entre rapazes e raparigas e uma relação entre idade e a dimensão cognitiva. Ainda, o contacto com pares com NEE aparece como factor determinante nas atitudes, seja entre os alunos com familiares, com amigos ou com colegas com NEE pela primeira vez na turma Os resultados e suas implicações são discutidos.
Título traduzido da contribuiçãoPeer attitudes toward inclusion: contributions of an instrument adaptation
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)95-106
Número de páginas12
RevistaPSICOLOGIA
Volume30
Número de emissão2
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 2016

Keywords

  • Atitudes
  • Pares
  • Inclusão

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Atitudes dos pares sobre a inclusão: contributos da adaptação de um instrumento“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação