Autonomia da pessoa com problema de álcool: consentimento informado

João Paulo Barbosa Azevedo*

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

14 Transferências (Pure)

Resumo

O consentimento livre e esclarecido, como forma de garantir envolvimento e participação em tratamento, é parte da abordagem terapêutica à pessoa com problemas relacionados ao uso de álcool. O valor ético central da autonomia e sua imanência para o consentimento informado apresenta desafios ético-clínicos no caso de pessoa que busca tratamento em situação de coerção, ansiedade ou depressão. Entre abril de 2018 e junho de 2019, conduziu-se estudo observacional longitudinal prospetivo que incluiu 150 pessoas com problemas relacionados ao uso de álcool assistidas em unidade especializada de tratamento. O objetivo foi verificar se o consentimento com interferência de coerção, perturbação de ansiedade ou depressão determina a participação terapêutica. A ausência de coerção judicial e sintomatologia ansiosa e a maior valorização da perceção de autonomia no consentimento informado relacionaram-se com a participação. Propõem-se contributos para reforçar a prática do consentimento informado assente no reconhecimento e promoção da autonomia.
Título traduzido da contribuiçãoAutonomy of individuals with alcohol-related disorders: informed consent
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)791-804
Número de páginas14
RevistaRevista Bioetica
Volume30
Número de emissão4
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 2023

Keywords

  • Consentimento livre e esclarecido
  • Bioética
  • Transtornos relacionados ao uso de álcool
  • Participação do paciente
  • Coerção
  • Transtornos de ansiedade
  • Depressão

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Autonomia da pessoa com problema de álcool: consentimento informado“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação