Chamberlain e a Tentativa de Apaziguar Hitler para Alcançar a Paz em Nosso Tempo: Análise de um Apaziguamento Impossível

Resultado de pesquisa

Resumo

Determinados historiadores entendem que a política de apaziguamento encetada por Neville Chamberlain deveria ter prosseguido frisando que a procura de "espaço vital" a Leste por parte da Alemanha não afetava os interesses estratégicos da Grã‑Bretanha – bem como sustentam que Churchill foi o responsável pelo falhanço desta política.
Face a esta argumentação, o escopo do presente trabalho proposto visa verificar se a política de apaziguamento poderia ter apaziguado Hitler, sendo analisados os seguintes prismas: os antecedentes e características da política de apaziguamento; a caracterização da política externa de Hitler; a análise da atuação de Churchill; como se deveria apaziguar Hitler; e, finalmente, porque é que a política de apaziguamento estaria condenada ao fracasso.
O presente trabalho conclui que a política de apaziguamento encetada por Chamberlain foi o combustível que alimentou a política expansionista de Hitler – e que apenas podia ser parada pela força
Título traduzido da contribuiçãoChamberlain and the Attempt to Appease Hitler to Achieve Peace in Our Time: Analysis of an Impossible Appeasement
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)291-308
RevistaRevista Militar
Volume2485/2486
Estado da publicaçãoPublished - fev 2009

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Chamberlain e a Tentativa de Apaziguar Hitler para Alcançar a Paz em Nosso Tempo: Análise de um Apaziguamento Impossível“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação