Comportamentos de risco relacionado com o consumo de substâncias psicoativas em crianças e jovens da cidade de Lisboa

Sérgio Deodato, Elisabete Nunes, Manuel Capelas, Paulo Seabra*, Alexandra Sarreira-Santos, Lurdes Medeiros-Garcia

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Citação (Scopus)
1 Transferências (Pure)

Resumo

Objetivo: Caracterizar os comportamentos de risco face ao consumo de substâncias psicoativas numa população juvenil da cidade de Lisboa Método: Estudo observacional, descritivo, transversal. Os participantes foram 113 crianças e jovens que responderam à versão portuguesa do Questionário de Comportamento de Risco e Saúde - Youth Risk Behavior Survey. Resultados: Os participantes no que se refere à idade estavam entre os 9-13, a maioria frequentava o 5º ano de escolaridade, vivia com os pais, tinha bom aproveitamento escolar, boa relação com colegas embora ¼ referira problemas. Quando preocupados, recorrem à mãe, mas é significativa a atenção dos pares. Quanto à experimentação de substâncias psicoativas apurou-se: tabaco 9,7%, álcool 19,5%, outras substâncias 5,3%. Conclusão: No que se refere aos comportamentos de risco destaca-se principalmente a experimentação precoce de álcool. Emergiram como fatores protetores: relação familiar e relação com o espaço escola. Esta faixa etária pode constituir-se o momento ideal para a prevenção.
Título traduzido da contribuiçãoRisk behaviors to psychoactive substances use in children and young people in Lisbon
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)108-117
Número de páginas10
RevistaEnfermeria Global
Volume16
Número de emissão3
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 1 jul 2017

Keywords

  • Crianças
  • Escola
  • Prevenção
  • Drogas ilícitas

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Comportamentos de risco relacionado com o consumo de substâncias psicoativas em crianças e jovens da cidade de Lisboa“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação