Coronary atherosclerotic burden in veteran male recreational athletes with low to intermediate cardiovascular risk

Título traduzido da contribuição: Carga aterosclerótica coronária em atletas veteranos do género masculino de nível recreativo com risco cardiovascular baixo-intermédio

Hélder Dores*, Pedro de Araújo Gonçalves, José Monge, Rogério Costa, Luís Tátá, Nuno Cardim, Nuno Neuparth, Sanjay Sharma

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

5 Citações (Scopus)

Resumo

Introdução: Apesar de estar descrita uma proporção significativa de atletas veteranos com doença arterial coronária aterosclerótica (DAC), a sua prevalência em atletas de nível recreativo com risco cardiovascular (CV) baixo-intermédio não está esclarecida. O objetivo deste estudo foi caracterizar a carga aterosclerótica coronária em atletas veteranos do género masculino de nível recreativo com risco CV baixo-intermédio. Métodos: Atletas assintomáticos do género masculino com ≥40 anos com risco baixo-intermédio, praticantes de >4horas/semana de exercício durante >5 anos, realizaram tomografia computorizada cardíaca com determinação do score de cálcio (ScCa) e angiografia coronária (Angio-TC). Definiu-se elevada carga aterosclerótica coronária a presença de pelo menos uma das seguintes características: ScCa >100; ScCa≥p75 (percentil); DAC obstrutiva; doença envolvendo tronco comum, 3-vasos ou 2-vasos incluindo a artéria descendente anterior proximal; segment involvement score >5; CT-adapted Leaman score ≥5. Os atletas foram categorizados em tercis de volume de exercício, calculado por Metabolic Equivalent Task (MET) scores. Resultados: Foram incluídos 105 atletas, todos com score <4%, principalmente envolvidos em desportos de elevada componente dinâmica. A mediana de volume de exercício foi 66 [44; 103] METs/h/semana, com 8±5 horas-treino/semana e 17±10 anos de exercício. Uma elevada carga aterosclerótica coronária foi detetada em 27 (25,7%) atletas. Dez (9,5%) atletas tinham ScCa>100, 13 (12,4%) ≥p75 e 6 (5,7%) lesões obstrutivas. A extensão e a gravidade das placas coronárias não diferiram de acordo com o volume de exercício. Conclusões: A prevalência de DAC subclínica detetada por Angio-TC cardíaca em atletas veteranos do género masculino de nível recreativo com risco CV baixo-intermédio foi elevada. Um quarto da nossa amostra apresentou uma elevada carga aterosclerótica coronária.
Título traduzido da contribuiçãoCarga aterosclerótica coronária em atletas veteranos do género masculino de nível recreativo com risco cardiovascular baixo-intermédio
Idioma originalEnglish
Páginas (de-até)587-594
Número de páginas8
RevistaRevista Portuguesa de Cardiologia
Volume39
Número de emissão10
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - out 2020
Publicado externamenteSim

Keywords

  • Coronary artery disease
  • Risk stratification
  • Veteran athletes

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Carga aterosclerótica coronária em atletas veteranos do género masculino de nível recreativo com risco cardiovascular baixo-intermédio“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação