«De graça recebestes, de graça dai»

António Couto

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

O texto tece-se como uma glosa do dito de Jesus «De graça recebestes, de graça dai», registrado no Evangelho de Mt 10,8. Recolhe a linguagem da graça do AT e do NT, que mostra a premura maternal de um Deus atento e carinhoso que olha com amor pelos seus filhos e para os seus filhos, e que desenha perante o nosso egoísmo, auto-suficiência, exclusão e egocentrismo, novos horizontes de abertura, de inclusão e de partilha. Também contrapõe ao nosso mundo de posse o novo modelo de receber e dar. Nasce assim uma nova familiaridade e uma nova fraternidade. S. Francisco de Assis é apresentado como modelo de recepção na sua vida do texto de Mateus acima referido.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)93-105
Número de páginas13
RevistaDidaskalia
Volume37
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 1 jan 2007

Citação