De que tempo se faz a relação entre a dromocracia e a democracia?

Eduardo Duque, António Calheiros

Resultado de pesquisarevisão de pares

4 Transferências (Pure)

Resumo

A constante presentificação dos diferentes aspectos das sociedades hodiernas remete-nos para um tempo eterno e indiferenciado, a-histórico na sua manifestação e homogéneo na sua vivência. Está a estruturar-se uma nova cultura, onde a inovação, a instantaneidade e o efémero moldam a vontade humana, de acordo com as exigências colocadas pela atual economia de mercado. Uma economia de mercado cada vez mais em confronto com os fundamentos do Estado Direito Democrático. As atuais dinâmicas societais colocam uma contradição gritante no modo de relacionamento e funcionamento entre mercado e democracia. Às sociedades cada vez mais complexas, dinâmicas, conflituosas e carentes de respostas rápidas e eficazes, contrapõe-se um sistema que se exige participativo e assente em consensos alargados. Por isso mesmo, não nos propomos aqui apresentar uma solução global, integrada e sustentável. Tentaremos, isso sim, elencar os aspetos mais relevantes destes dois universos, com o escopo de apresentarmos algumas propostas que possam contribuir para impedir a recessão económica a que estamos a assistir.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)153-173
RevistaSitientibus
Número de emissão48
Estado da publicaçãoPublicado - 2013

Keywords

  • Globalização
  • Estado
  • Democracia
  • Mercado
  • Dromocracia
  • Política

Citação