Resumo

Apresentamos neste volume reflexões filosóficas sobre as temáticas religiosas da Criação, da Encarnação e da Ressurreição, no horizonte da ação redentora de Deus e da consumação ou plenificação do mundo. Noções que são objeto de investigação da Filosofia da Religião e da Teologia Filosófica. O trabalho apresentado neste volume pertence à terceira parte do nosso programa de Teologia Filosófica e incide sobre as noções de «Criação» e «Ressurreição», no horizonte de uma reflexão mais vasta sobre a redenção, em que se insere o mistério da Encarnação, e desenvolve-se a partir da obra de alguns filósofos contemporâneos, como por exemplo, Miguel de Unamuno, Leonardo Coimbra, Xavier Zubiri e Michel Henry, em relação com os autores da patrística e da filosofia medieval, com destaque para Orígenes, São Gregório de Nissa, Santo Agostinho e São Tomás de Aquino. Todos os estudos apresentados no âmbito da relação de Deus com o homem e com o mundo encerram uma reflexão filosófica sobre o movimento escatológico da criação, que abrange o conjunto de revelações e profecias sobre o fim dos tempos e o destino da humanidade, com destaque para os temas do juízo final e separação entre justos e injustos, a ressurreição dos corpos, a paz final dos bem-aventurados e a restauração universal. A reflexão sobre estes temas, associados à noção de teleologia escatológica, será desenvolvida e concluída num próximo volume dedicado à relação entre a providência divina e a liberdade humana, com referências ao problema central do mal. Na introdução do trabalho faremos uma reflexão prévia sobre o âmbito epistemológico em que nos situamos, com algumas referências à legitimidade de inserir num estudo de filosofia temáticas que modernamente têm sido, muitas vezes, tratadas no campo exclusivo da Teologia e da Espiritualidade. Apresentamos uma reflexão de enquadramento geral sobre a relação de Deus com o homem e o mundo, no contexto da tradição judaico-cristã, com indicação do projeto redentor de desenvolvimento e consumação, bem como dos seus tópicos fundamentais da «criação», «ressurreição» e «glorificação». Neste contexto introduzimos a distinção entre a noção judaico-cristã de criação ex nihilo e a noção grega e gnóstica de emanação. Na primeira parte apresentaremos a distinção entre emanação e criação na filosofia medieval judaico-cristã e a procura de conciliação destas noções na filosofia neoplatónica islâmica do al-Andalus. Na segunda parte faremos a distinção entre transcendência e imanência, teísmo e panteísmo, panenteísmo e pantiteísmo na filosofia contemporânea portuguesa, com referência para as noções de «participação», «geração», «analogia», «tempo» e «eternidade». Na terceira parte desenvolveremos os tópicos da «criação», do «acesso a Deus» e da «presença transcende de Deus no Mundo» a partir da filosofia da realidade de Xavier Zubiri, que apresenta a «inteligencia sentiente» como o seu instrumento cognitivo mais adequado. Na quarta parte faremos uma reflexão sobre os tópicos da «imortalidade» e da «ressurreição pessoal», a partir da filosofia da vida de Miguel de Unamuno. Na quinta parte procuraremos uma inteligibilidade para os mistérios da «Encarnação» e da «Ressurreição», a partir da fenomenologia radical de Michel Henry e do criacionismo de Leonardo Coimbra.
Idioma originalPortuguese
Local da publicaçãoLisboa
EditoraMovimento Internacional Lusófono
Número de páginas270
ISBN (impresso)9789892070636
Estado da publicaçãoPublicado - dez 2016

Citação