Dilatando a fé e o império: A Imprensa na Guiné no colonialismo (1880-1973)

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Analisar a trajectória do jornalismo e as relações entre a imprensa o império na Guiné ao longo do colonialismo são os objectivos do artigo. O estudo adopta uma perspectiva multidisciplinar de investigação e análise, na qual a imprensa é observada na sua interdependência às dimensões política, económica e social. Aplicam-se as teorias do jornalismo em regimes liberais e autoritários para se observar a imprensa. O tardio surgimento da imprensa oficial reflectiu a fragilidade da presença portuguesa durante a Monarquia Constitucional. Ao longo da República a imprensa independente não se afirmou como espaço de debate público. No Estado Novo a imprensa serviu à propaganda do regime autoritário. Ao longo do colonialismo a imprensa na Guiné desempenhou o papel de apoiar e defender o império.
Título traduzido da contribuiçãoEnlarging the faith and the empire: The press of Guinea throughout colonialism, 1880-1973
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)119-138
RevistaRevista Media & Jornalismo
Volume16
Número de emissão29
Estado da publicaçãoPublished - set 2016

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Dilatando a fé e o império: A Imprensa na Guiné no colonialismo (1880-1973)“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação