Estilos de vida em trabalhadores offshore de uma plataforma da África Subsaariana

Eduardo Miguel Coelho, Odete Amaral, Carlos Pereira, Nélio Veiga, José Costa, Paula Nelas, Cláudia Chaves, Emília Coutinho

Resultado de pesquisarevisão de pares

8 Transferências (Pure)

Resumo

O trabalhador offshore está confinado a um espaço limitado durante um período de tempo. Investigar como as características do ambiente de trabalho afetam a saúde dos trabalhadores constitui uma preocupação. O objectivo deste estudo foi avaliar os estilos de vida em trabalhadores offshore de uma plataforma da África Subsaariana. Participantes e Métodos: Estudo transversal com uma amostra de 99 trabalhadores em offshore, totalidade do sexo masculino, uma média de idade de 39,11±6,91 anos; 78,5% casados e 83,8% possui entre o 5º-12º ano de escolaridade. Os dados foram recolhidos através de um questionário auto-aplicado constituído por variáveis sociodemográficas, profissionais e referentes a estilos de vidas. Os dados foram analisados com recurso ao SPSS versão 24 para Windows. Resultados: Dos trabalhadores em offshore, 54,2% referiu ter 3 ou mais filhos; 54,5% ter uma mulher e 24,2% duas mulheres; 33,3% indicou possuir duas residências. Quanto às variáveis profissionais, em média, o número de anos de trabalho em offshore foi de 10,07±5,52 anos e 75,8% dos trabalhadores realiza um sistema de rotação de 4 semanas. Estilos de vida, 54,5% refere que toma café diariamente, 20% que toma café depois das 20 horas, em média bebem 3,37±1,83 cafés por dia; 74,4% refere que consome diariamente refrigerantes, o mais consumido a coca-cola (67,6%); quase a totalidade dos trabalhadores consome bebidas alcoólicas em terra (83,8%), sendo a mais consumida cerveja (68,7%); 22,2% fuma e em média fumam 15,64±8,52 cigarros por dia. Mais de metade da amostra possui pré-obesidade (63,6%) e 19,2% obesidade; 45,5% refere que às vezes pratica exercício físico e 22,2% frequentemente. Nos últimos 12 meses, 72,0% dos trabalhadores consumiu medicação para dormir; 14,0% sofre de alguma doença, sendo a mais prevalente a hipertensão (42,9%); nos últimos 12 meses 91,0% da amostra consultou um médico e 78,0% consultou um médico de clínica geral. Conclusões: Encontrámos elevadas prevalências de estilos de vida pouco saudáveis, consumos, falta de exercício físico regular, excesso de peso e, quase metade dos trabalhadores sofre de hipertensão.
Título traduzido da contribuiçãoLifestyles in offshore workers from a sub-Saharan Africa platform
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)299-308
Número de páginas10
RevistaINFAD
Volume3
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 5 mai 2018

Keywords

  • Adulto
  • Estilo de vida
  • Trabalhadores
  • Categorias de trabalhadores
  • Saúde do trabalhador

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Estilos de vida em trabalhadores offshore de uma plataforma da África Subsaariana“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação