Estrangeiros, vinhos de Viana e Vinhos do Porto (séculos XVII-XVIII)

António Barros Cardoso

Resultado de pesquisarevisão de pares

105 Transferências (Pure)

Resumo

Viana do Castelo e o Porto foram centros de exportação dos vinhos produzidos nos respetivos espaços de influência. Estas cidades tinham a ligá-las aos respetivos hinterlands, as vias de comunicação, os rios Lima e Douro, que facilitaram a chegada de tais vinhos aos cais ribeirinhos das respetivas barras. Por isso, os estrangeiros, com destaque para os ingleses, tiveram na estruturação da agroindústria de tais vinhos um papel destacado. Muitos repartiram a sua atividade comercial pelas duas cidades e deram nome a grandes marcas e empresas que, embora com sede na praça do Porto, não deixaram nunca de comercializar os “Vinhos Verdes” que começaram a se chamar “Vinhos de Viana”, por saírem pelo porto da cidade minhota.
Título traduzido da contribuiçãoForeigners, wines of Viana and Port Wines (XVIIth-XVIIIth c.)
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)138-178
RevistaRIVAR
Volume4
Número de emissão12
Estado da publicaçãoPublicado - set. 2017

Keywords

  • Viana do Castelo
  • Porto
  • Vinho Verde
  • Vinho do Porto
  • Comércio

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Estrangeiros, vinhos de Viana e Vinhos do Porto (séculos XVII-XVIII)“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação