Experiência cristã: especificidade e equívocos: a propósito da expressão «viver pelo Espírito» (Gal 5, 25)

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Sumário: A ideia de S. Paulo «viver pelo Espírito», enunciada em Gal 5, 25, motiva uma reflexão sobre a singularidade da experiência cristã. Convida a perceber os enganos a que esta está sujeita, na nossa era de sede espiritual. Tal experiência atribui a primazia a Deus, que se dirige ao ser humano no exercício da sua liberdade soberana. Importa ter isto assente, antes de tomar consciência da confusão em que a noção de ‘espiritual’se vê hoje mergulhada. Aparece a designar realidades, por vezes, contraditórias entre si. Assistimos, de facto, a uma nova onda de buscas de sentido, de expressão social e cultural considerável, habitualmente apelidadas de ‘espirituais’. Reclamam-se de carácter religioso, mesmo contendo aspectos que contradizem tal pretensão. Chegam ao ponto de se misturarem com o crer cristão, podendo pervertê-lo com a lógica do ‘saber’que lhes é própria.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)89-112
Número de páginas24
RevistaDidaskalia
Volume38
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 1 jan 2008

Citação