FAKE’M – um mote, um desafio e uma materialização. Uma visão retrospectiva do Museu do Falso (2012 a 2018)

Rui Macário Ribeiro, Laura Castro, Alice Duarte

Resultado de pesquisa

Resumo

Based in Viseu (Portugal), the Fake Museum presents a “next-to-casual”, mostly organic path. One may argue that the personality that the Fake Museum seemly acquires, is due to the fact that it derives from people, acting collaboratively, though maintaining their individuality and still being members of a given community. The path between its foundation and the present time is what is intended to describe in these pages.
Título traduzido da contribuiçãoFAKE’M – A moto, a challenge and an embodiment. A retrospective view on the fake museum (2012 to 2018)
Idioma originalPortuguese
RevistaRevista Farol
Número de emissão19
Estado da publicaçãoPublicado - 2018

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “FAKE’M – um mote, um desafio e uma materialização. Uma visão retrospectiva do Museu do Falso (2012 a 2018)“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação