Famílias transnacionais após a grande recessão na Europa: revisão sistemática da literatura

Resultado de pesquisarevisão de pares

13 Transferências (Pure)

Resumo

As mutações socioeconómicas da atualidade obrigam ao repensar dos papéis e o lugar para a família em contextos muitas vezes pautados pela mobilidade dos seus membros. Na relação entre membros da família de gerações que emigraram e os que ficam no país de origem, a solidariedade intergeracional pode desempenhar um papel importante, promovendo o bem-estar e a coesão. É objetivo neste artigo realizar uma revisão sistemática em torno dos termos-chave Família, Emigração e Gerações, circunscrita à investigação europeia, no horizonte temporal da primeira meia década após a recessão (entre 2010 e 2015), de modo a entender as principais tendências teóricas e empíricas em torno deste tema, quando se verifica intensificação de migrações. Foi feito recurso a todas as bases de dados associadas à EBSCO. Os resultados sugerem que existe preocupação crescente com a integração e oportunidades de educação dos mais jovens, emigrantes de segunda geração, mas também um repensar da interligação de prestação de cuidados aos familiares mais idosos que residem no país de origem; bem como as questões de género associadas às oportunidades de sucesso. Somos desafiados a considerar o contexto de memória coletiva social que origina a multiplicidade de estudos sobre as migrações europeias mais recentes.
Título traduzido da contribuiçãoTransnational families after the great recession in Europe: systematic literature review
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)119-133
Número de páginas15
RevistaGerminare
Número de emissão2
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 2022

Keywords

  • Emigração
  • Família
  • Solidariedade intergeracional
  • Europa

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Famílias transnacionais após a grande recessão na Europa: revisão sistemática da literatura“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação