Resumo

Num primeiro momento, pretende-se equacionar a formulação bíblica da figura da sabedoria, num dominante referencial humano (a sabedoria como «irmã», «amiga», «esposa», «mãe»...). Sonda-se o como e o porquê de uma figuração da sabedoria, que integrou a memória de um longo percurso histórico e literário? Num segundo momento, procura-se evidenciar os laços estabelecidos com a vertente de intangibilidade e insondabilidade da sabedoria, situando o envolvimento da componente religiosa na complexidade deste dinamismo literário. Como é que os autores bíblicos introduziram e desenvolveram a complexidade da simbologia da sabedoria? A pertinência do paradoxo.
Idioma originalEnglish
Estado da publicaçãoPublicado - 2009
EventoColóquio internacional: memória e sabedoria - Universidade de Lisboa, Lisboa
Duração: 1 jan 20091 jan 2009

Seminário

SeminárioColóquio internacional: memória e sabedoria
País/TerritórioPortugal
CidadeLisboa
Período1/01/091/01/09

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Figuração da Sabedoria Bíblica: a pertinência de um paradoxo.“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação