Hospitalidade e religião nómada: identidade para além da violência

João Manuel Duque*

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Transferências (Pure)

Resumo

Partindo de uma noção fechada de identidade, seja pela sua redução territorial seja pela sua redução cultural ou mesmo individual, que poderia encontrar apoio numa concepção de religião como posse exclusiva da referência a um único Deus verdadeiro ou como processo sacrificial, chegar-se-á a uma relação inevitável entre religião e violência. Propõe-se aqui um outro princípio, inspirado em Paul Ricoeur, Jacques Derrida, Jan Patocka e Emmanuel Levinas, que explora a dimensão excessiva e gratuita do religioso, interpretado como responsabilidade e com aplicação concreta no dinamismo da hospitalidade incondicional. Isso origina identidades religiosas nómadas, as quais estariam, em princípio, imunes à possibilidade de violência, a não ser que se trate de uma “violência†contra a violência, por exigência identitária.
Título traduzido da contribuiçãoHospitality and nomadic religion: identity over and above violence
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)775-790
Número de páginas16
RevistaPerspectiva Teologica
Volume52
Número de emissão3
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - set 2020

Keywords

  • Religião
  • Violência
  • Hospitalidade
  • Responsabilidade
  • Ética

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Hospitalidade e religião nómada: identidade para além da violência“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação