A antiguidade ainda é um posto? Os momentos de vitória nos Paraolímpicos de Pequim

Rui Novais, Tatiane Hilgemberg Figueiredo

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

A finalidade desse estudo é comparar os principais momentos de glória dos Jogos Paraolímpicos de Pequim 2008, pela imprensa Brasileira e Portuguesa: a conquista das medalhas de ouro pelo atleta brasileiro e Daniel Dias; e pelo português João Paulo Fernandes. Este artigo tem como objetivo validar a hipótese de que a imprensa brasileira dará maior ênfase ao triunfo do atleta paraolímpico em comparação com a imprensa portuguesa. Da mesma forma tentamos comprovar que o evento desportivo analisado é retratado de forma diametralmente diferente pela mídia dos dois países em questão, conferindo às conquistas dos atletas paraolímpicos apenas uma ínfima cobertura mediática, com o reforço e propagação de estereótipos.
Título traduzido da contribuiçãoIs seniority a post? Victory moments at the Beijing Paralympics
Idioma originalPortuguese
Título da publicação do anfitriãoActas do XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação
Subtítulo da publicação do anfitriãoComunicação, Educação e Cultura na Era Digital
Local da publicaçãoSão Paulo
EditoraIntercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
Número de páginas13
Estado da publicaçãoPublished - 2009
Publicado externamenteSim
EventoXXXII Congresso Brasileiro de ciências da Comunicação: Comunicação, Educação e Cultura na Era Digital - Curitiba
Duração: 4 set 20097 set 2009
Número de conferência: 32

Conferência

ConferênciaXXXII Congresso Brasileiro de ciências da Comunicação
Título abreviadoINTERCOM
País/TerritórioBrazil
CidadeCuritiba
Período4/09/097/09/09

Keywords

  • Paraolímpiadas
  • Estereótipos
  • Portugal
  • Brasil

Citação