La cultura escrita en los monasterios femeninos del Císter en Portugal (siglos XIII-XV): balance y perspectivas

Título traduzido da contribuição: A cultura escrita nos mosteiros femininos cistercienses em Portugal (séculos XIII-XV): balanço e perspetivas

Luís Miguel Rêpas, Catarina Fernandes Barreira

Resultado de pesquisarevisão de pares

4 Transferências (Pure)

Resumo

Neste artigo aborda-se a cultura escrita nos mosteiros cistercienses femininos em Portugal, na Idade Média. Depois de elaborar o estado da arte sobre a matéria, procuramos apresentar as principais linhas de análise em função da dupla vertente dos cartórios e das bibliotecas. São imensas as potencialidades inerentes ao estudo dos cartórios monásticos, desde a produção dos documentos, à sua conservação e organização. Por outro lado, o estudo das bibliotecas dos mosteiros cistercienses femininos e dos livros que as compõem não só abre perspetivas sobre a encomenda, a aquisição e a produção de códices (de uso litúrgico ou outros), mas também sobre as leituras das monjas e a sua literacia.
Título traduzido da contribuiçãoA cultura escrita nos mosteiros femininos cistercienses em Portugal (séculos XIII-XV): balanço e perspetivas
Idioma originalSpanish
Páginas (de-até)33-51
Número de páginas19
RevistaLusitania Sacra
Número de emissão45
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 1 jun 2022

Keywords

  • Mosteiros
  • Monjas
  • Arquivos monásticos
  • Bibliotecas
  • Livros

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A cultura escrita nos mosteiros femininos cistercienses em Portugal (séculos XIII-XV): balanço e perspetivas“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação