Literacia para a cidadania e a democracia: enquadrar a propaganda no âmbito da comunicação persuasiva organizada

Resultado de pesquisarevisão de pares

10 Transferências (Pure)

Resumo

A ameaça global aos ideais democráticos e aos direitos e liberdades fundamentais exige que os cidadãos avaliem criticamente as diferenças entre formas de persuasão consensuais e formas de persuasão não consensuais, manipuladoras e propagandísticas, a fim de fazerem escolhas livres e informadas. A partir de um trabalho etnográfico com uma organização portuguesa de defesa dos direitos das mulheres durante seis meses (janeiro-junho de 2021), este artigo discute a intersecção das relações públicas ativistas e da comunicação persuasiva organizada no âmbito de campanhas feministas. A propaganda surge como um fenómeno sociológico multifacetado e as campanhas de comunicação analisadas neste estudo indicam que, por princípio, a comunicação ativista feminista pode operar no âmbito da persuasão estratégica consensual e não da propaganda. Os resultados também ilustram as possíveis contribuições das relações públicas para a mobilização social, participação cívica e adesão democrática. As observações mostraram que nem todos os tipos de persuasão são prejudiciais ou falsos e que a propaganda não serve apenas para mudar opiniões, mas muitas vezes pretende manter as tendências dominantes e o status quo.
Título traduzido da contribuiçãoLiteracy for citizenship and democracy: Framing propaganda within the scope of organized persuasive communication
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)105-121
Número de páginas17
RevistaEstudos em Comunicação
Volume1
Número de emissão37
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 30 nov. 2023

Keywords

  • Propaganda
  • Persuasão
  • Relações públicas
  • Ativismo
  • Feminismo

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Literacia para a cidadania e a democracia: enquadrar a propaganda no âmbito da comunicação persuasiva organizada“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação