Mito do eterno retorno ou eterno retorno do mito?

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Uma dificuldade para descobrir nas narrativas bíblicas de Gn 1-11 a presença de mitos de origem e a sua elevada espiritualidade poderia ligar-se à dúvida de que então essas narrações não seriam senão uma história imaginada. Na realidade, o mito, não sendo história acontecida, tem toda a grandeza de uma história verdadeira, porque o seu mundo é o mundo verdadeiro do sentido último das realidades da vida. Fazendo-as remontar à acção criadora divina e ao Ser absoluto, outorga-lhes significado transcendente, tornando-as mais reais. O ‘tempo’ primordial, absoluto e sagrado, do “princípio” vem renovar o tempo histórico e dar força aos seus actos. Por isso, a nossa cultura recorre constantemente e de forma salutar ao mito, como “reservatório simbólico”, para caldear a explicação conceptual das coisas com a compreensão profunda do seu sentido superior.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)13-25
Número de páginas13
RevistaDidaskalia
Volume42
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 1 jan 2012

Keywords

  • Mito
  • Criação
  • Contemplação
  • Sentido último
  • Transcendência

Citação