Monitorização de gases poluentes em microclimas de museus: estratégia relevante para a conservação preventiva

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Transferências (Pure)

Resumo

A exposição a uma atmosfera rica em poluentes voláteis pode colocar em risco as coleções de museus, galerias, bibliotecas ou arquivos. Monitorizar poluentes voláteis em museus é ainda hoje uma prática pouco habitual na maioria das instituições. Compostos orgânicos voláteis (COVs) podem ser libertados de diversas fontes, incluindo os materiais que compõem os próprios artefactos. A existência de poluentes em locais fechados, com inadequada renovação de ar, em simultâneo com valores elevados ou oscilações significativas de temperatura e humidade relativa (HR), pode conduzir à degradação acentuada dos materiais mais reativos. A tendência que se observa nos museus para enclausurar os artefactos em vitrinas ou caixas poderá potenciar a formação de microclimas com elevada concentração de COVs. Pretende-se neste trabalho alertar para o risco dos poluentes gasosos em ambiente museológico e traçar recomendações que incentivem as instituições detentoras de património a implementar um plano de monitorização destes poluentes, associado à prevenção de riscos.
Título traduzido da contribuiçãoMonitoring pollutant gases in museum microclimates: a relevant preventive conservation strategy
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)22–34
Número de páginas13
RevistaConservar Património
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 22 mai 2021
EventoV Encontro Luso-Brasileiro de Conservação e Restauro - Universidade Católica Portuguesa, Porto
Duração: 9 dez 201910 dez 2019

Keywords

  • Qualidade do ar interior
  • Acervo
  • Prevenção de riscos
  • Compostos orgânicos voláteis
  • Conservação preventiva

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Monitorização de gases poluentes em microclimas de museus: estratégia relevante para a conservação preventiva“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação