Mudam-se os tempos, mudam-se as traduções? Reflexões sobre os vínculos entre (r)evolução e tradução

Resultado de pesquisarevisão de pares

57 Transferências (Pure)

Resumo

Este livro nasceu de uma ideia e deve entender-se como um gesto político, no sentido amplo da palavra. Num tempo em que, na academia, a globalização acontece frequentemente sob a égide e quase exclusiva hegemonia do inglês, importou-nos fazer um livro numa língua por muitos considerada periférica, apesar dos seus mais de 200 milhões de falantes por todo o mundo. (...) Este volume é constituído por treze ensaios que refletem, de múltiplas formas, sobre a relação entre o impulso para (não) traduzir e o gesto revolucionário ou o seu amordaçamento ao longo dos tempos. Dividido em quatro partes e uma coda, Mudam-se os tempos, mudam-se as traduções? propõe uma reflexão diferenciada em torno da relação dos esforços tradutórios com impulsos de transgressão a ou, inversamente, de preservação do gosto dominante.
Título traduzido da contribuiçãoChanging times change translations? Reflections on the links between (r)evolution and translation
Idioma originalPortuguese
Local da publicaçãoLisboa
EditoraUniversidade Católica Editora
Número de páginas284
ISBN (eletrónico)9789725408117
ISBN (impresso)9789725408100
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 2022

Série de publicação

NomeEstudos de Comunicação e Cultura

Keywords

  • Tradução
  • Tradução como conservação
  • Tradução como revolução
  • Livros censurados
  • Processo tradutivo
  • Ideologia
  • Literatura
  • Literatura infantojuvenil
  • Literatura ilustrada

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Mudam-se os tempos, mudam-se as traduções? Reflexões sobre os vínculos entre (r)evolução e tradução“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação