O movimento litúrgico e a redescoberta da qualidade teológica da liturgia: António Coelho e a dimensão teológica do Mistério celebrado

Bernardino Costa

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

A “teologia litúrgica” nasceu no princípio do século XX, com o Movimento litúrgico. Como é que se chegou a este novum no quadro da história da reflexão sobre a fé? Uma breve abordagem histórica sobre a génese do Movimento litúrgico e a apresentação de alguns dos seus protagonistas (Columba Marmion e Lambert Beauduin) conduzir-nos-ão à figura de A. Coelho, principal promotor dos ideais do Movimento litúrgico em Portugal e à sua teologia litúrgica. Reflectindo sobre o “porquê” da existência do culto e “qual” a sua eficácia na complexidade da fé, A. Coelho dá duas respostas à questão litúrgica: a primeira encontra-se no seu Curso de Liturgia Romana; a segunda é a aquela que se encontra nos seus sermões pela qual poderá ser considerado um “mistagogo” da liturgia.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)135-156
Número de páginas22
RevistaDidaskalia
Volume40
Número de emissão2
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 1 jun 2010

Citação