O que sabemos sobre a crise económica, pela metáfora. Conceptualizações metafóricas da crise na imprensa portuguesa

Resultado de pesquisarevisão de pares

15 Transferências (Pure)

Resumo

Tendemos a conceptualizar domínios mais abstractos e intangíveis por similaridade com domínios mais concretos e fundamentamos este mapeamento metafórico na experiência individual e colectiva. Neste estudo, analisaremos as metáforas conceptuais que estruturam o discurso jornalístico da imprensa portuguesa sobre a actual crise financeira e económica e que o tornam comunicativamente eficiente. A análise baseia‑se num corpus de notícias e artigos de opinião de jornais nacionais e económicos publicados entre Setembro de 2008 e Março de 2009 e segue o quadro da Teoria da Metáfora Conceptual (Lakoff & Johnson 1980, 1999) e de outras áreas de investigação em Linguística Cognitiva (Geeraerts & Cuyckens 2007). As metáforas conceptuais da crise mais produtivas têm por domínios origem o corpo humano, particularmente os seus estados de doença (crise é doença), perturbações atmosféricas e geofísicas (crise é tempestade/sismo) e a guerra (crise é inimigo). Estas metáforas fundamentam‑se em padrões da experiência corpórea, como as relações ‘dentro‑fora’, ‘em cima‑em baixo’ e ‘força’. Esta corporização das metáforas da crise torna‑as modelos cognitivos com importantes funções ideológicas.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)11-34
RevistaMedia & Jornalismo
Volume22
Número de emissão1
Estado da publicaçãoPublicado - 2013

Keywords

  • Corporização
  • Crise financeira/económica
  • Discurso económico
  • Discurso jornalístico
  • Esquemas imagéticos
  • Ideologia
  • Linguística cognitiva
  • Metáfora conceptual
  • Modelo cognitivo e cultural

Citação