Os classificadores da Língua Gestual Portuguesa (LGP): estudo piloto

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Transferências (Pure)

Resumo

Este trabalho piloto pretende apresentar a primeira análise do uso de classificadores na Língua Gestual Portuguesa (LGP) observando a articulação destes elementos em surdos gestuantes de LGP de diferentes faixas etárias (dos 12 aos 60 anos de idade). Para o efeito, foi constituído um corpus de produção elicitada através de uma tarefa do teste ASLAI desenvolvido por Hoffmeister e colegas (1990) e de produção espontânea controlada através de uma história desenhada para o propósito. Dos dados de produção de classificadores, observou-se que o uso de classificadores sofre de uma variação fonológica predominantemente no traço de posição de dedos e nos subtraços consequentes [+ ou - flexão] e [+ ou - abertura], que a M2 pode apresentar-se com um classificador de valor idêntico ao da M1 ou diferencia-se para referenciar a localização da M2, e que a variação de configurações utilizadas é corrente em todas as faixas etárias.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)26-46
Número de páginas21
RevistaRevista Leitura
Volume1
Número de emissão58
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 2017

Keywords

  • Classificadores
  • Língua gestual portuguesa
  • ASLAI

Citação