Os pilares invisíveis da família: perceção da experiência familiar por adultos mais velhos

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

A experiência familiar constitui-se como “um universo singular e irrepetível” para cada pessoa (Rebelo-Pinto y Ribeiro, 2016, p. 178). Partindo da proposta de Beutler et al. (1989), as autoras destacam algumas das suas características mais relevantes, que sintetizamos. Desde logo, a natureza de permanência das relações humanas, sem definição de limites temporais; o modo como o individuo se sobrepõe ao seu papel, sendo reconhecido pelas suas características e não por aquilo que faz; a valorização da experiência de “ser” face ao objetivo de “ter” e, ainda, a singularidade dos afetos e da intensidade emocional decorrente. Também na esfera cognitiva se revela a singularidade da experiência familiar, em particular no que diz respeito aos valores e às expectativas que cada pessoa constrói sobre os outros e sobre o mundo. A experiência familiar caracteriza-se ainda pela simultaneidade de processos que, sem cessar, se entrecruzam num quadro policrónico e multidimensional. Para os mais velhos, a família tem claramente lugar de relevo, quer como agente, gerador ou perturbador de bemestar, quer como objeto de intenções e ações no sentido de o promover ou salvaguardar.
Título traduzido da contribuiçãoThe invisible pillars of a family: perception of family experience by older adults
Idioma originalPortuguese
Título da publicação do anfitriãoInternational handbook for the advancement of science
EditoresM.P. Bermúdez, M. Guillot
EditoraThomson Reuters
Número de páginas6
Volume1
Edição1
Estado da publicaçãoPublicado - out. 2022

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Os pilares invisíveis da família: perceção da experiência familiar por adultos mais velhos“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação